quarta-feira, maio 31, 2006

A rádio, a selecção e as transferências

A rádio na imprensa de hoje:

1º O DN tem hoje um texto que ilustra, uma vez mais, a forma como as rádios se têm associado ao evento Mundial de Futebol. Para além da alteração do nome dos espaços desportivos das emissoras e da transmissão em directo das conferências de imprensa, apesar de raramente haver novidades, no jornal escreve-se hoje acerca dos hinos de apoio à selecção. O primeiro foi o da TSF e agora o da Antena 1. Pelo menos na TSF o hino até serve de indicativo para o Diário do Mundial.

2º Na newsletter Meios&Publicidade há ainda uma notícia sobre a rádio e o Mundial. No caso faz-se referência aos 100 mil euros que a rádio do Estado vai gastar na operação mundial.

3º O Diário Digital fala-nos de mais uma transferência de jornalistas da TSF para a RDP. Trata-se de Paulo Alves Guerra que transita para a Antena 2. É caso para perguntar quem é que estava a fazer serviço público de radiodifusão. Da TSF já saíram para a rádio do Estado nomes como Tiago Alves, Eduarda Maio, Maria Flor Pedroso, Maria de São José, Teófilo Fernando ...

3 comentários:

altoastral disse...

De blog em blog vamos caminhando e descobrindo coisas novas. Bom saber que a rádio onde trabalho também tem um link neste seu blog. É também bom saber que aqui posso saber das novidades do mundo onde trabalho.
Realmente acredito neste fanatismo pelo mundial que rodeia as rádios e não só. Onde eu trabalho não foi criado um hino novo mas foi adoptada uma música da Ronalda como hino do programa Bola de Berlim, só sobre o mundial.
Tal como já postei no blog Velhos de Portalegre, gostava de saber por onde anda o meu relatório.
Fico feliz por contactar com as pessoas que me formaram. Obrigada.
Sandra Brazinha

Anónimo disse...

não deixa de ser engraçado constatar que nada que a rádio ou a televisão públicas façam é bem acolhido. reparem só como foi criticada a televisão por não dispender o que lhe era pedido para transmitir os jogos do mundial... agora reparem como é criticada a rádio pública por gastar 100m mil euros numa operação sobre o mesmo assunto. o público é sempre um alvo privilegiado dos assalariados dos provados...

Anónimo disse...

Enjoyed a lot!
» » »